20 de junho de 2021
Início / Mais Notícias / De olho em Lula, Bolsonaro põe máscara e muda tom sobre vacinas e lockdown
Arte em Festa
Presidente Jair Bolsonaro com caixa de cloroquina do lado de fora do Palácio da Alvorada. Imagem: ADRIANO MACHADO

De olho em Lula, Bolsonaro põe máscara e muda tom sobre vacinas e lockdown

No mesmo dia em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez um discurso em São Bernardo, o atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recuou muitos passos no seu. Bem menos inflamado do que de costume, Bolsonaro apareceu utilizando máscara e defendeu as vacinas.

Durante toda a pandemia, ele tem recorrentemente se colocado contra o isolamento e o uso de máscaras e defendido tratamentos sem eficácia. Já chamou os brasileiros de “maricas” por lamentarem as mortes por covid-19 e prometeu não tomar a vacina, em especial “a da China”.

Hoje, Bolsonaro fez tudo diferente. Vestiu máscara, justificou as políticas de lockdown e até comentou sobre a vacina de sua mãe, que foi imunizada com a CoronaVac —a vacina chinesa produzida em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo.

A mudança parece ter a ver menos com a alta dos números, com recordes atrás de recordes em mortes no país, e mais com a possibilidade real de Lula ser candidato em 2022, após retomar seus direitos políticos e ter as condenações da Lava Jato anuladas.

Pesquisa Ipec (Inteligência em Pesquisa e Consultoria) mostrou que apenas Lula poderia superar Bolsonaro em 2021.

A forma como o governo brasileiro conduz a pandemia é criticada não só por órgãos internacionais como também por grande parte do eleitorado brasileiro. Com uma reviravolta no cenário eleitoral do país, Bolsonaro agora fala o oposto do que já falou.

O governo também tem tentado atribuir a si as poucas medidas que funcionaram durante a pandemia, incluindo a aquisição das vacinas. Até mesmo um de seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), chamou a vacina de “arma” contra a pandemia.

Vacinamos 100% dos idosos acima de 85 anos, entre eles a minha mãe. Até o final do ano, teremos mais de 400 milhões de doses disponíveis aos brasileiros.

No passado, o presidente chegou a mentir dizendo que sua mãe havia sido imunizada com a vacina de Oxford. Acabou voltando atrás.

Em 19 de outubro, o Ministério da Saúde negociou a aquisição de 46 milhões da CoronaVac. Dois dias depois, Bolsonaro disse que “toda e qualquer vacina está descartada”. Ele disse ainda que “tem que ter uma validade da Saúde e uma certificação por parte da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária] também”. Ou seja, só poderia haver compras após a liberação da agência.

No mesmo dia, o presidente desautorizou a compra da CoronaVac, chamando-a de vacina “chinesa”.

O presidente já teve embates diretos com prefeitos e governadores por causa das políticas de isolamento social. Hoje, defendeu a medida.

A política de lockdown, o isolamento, o confinamento, visava tão somente dar tempo para que hospitais fossem aparelhados com leitos de UTI [Unidade de Terapia Intensiva]. Ninguém, nenhum prefeito ou governador, reclamou de falta de recursos para que tivesse hospitais, leitos de UTI e respiradores.

No entanto, estados buscam pressionar o governo por mais recursos, em especial por leitos de UTI para pacientes de covid-19.

Sobrou até para o tratamento milagroso que tem defendido desde o começo, apesar de pesquisas apontarem sua ineficácia. “O médico sabe que não existe medicamento com comprovação científica, mas muitos médicos têm tratamento opcional”, disse.

Talvez esse tratamento imediato não seja o mais eficaz. O médico tem o direito e o dever de medicar todo aquele que o procura na busca de uma cura para tal doença.

 

UOL

Inscreva-se em nosso canal!

Sobre pbpeisf

PBPE - Informação Sem Fronteira. As principais notícias do Estado da Paraíba e de Pernambuco você encontra aqui. Confira também os destaques locais das duas cidades irmãs, Itambé-PE e Pedras de Fogo-PB. Notícias, política, entretenimento, cultura, eventos, tecnologia, saúde, educação, esportes, oportunidades e muito mais! Serviços, produtos, downloads, humor, links úteis e notícias do Brasil e do Mundo.

Confira Também

R$ 300: Mais 4 milhões de pessoas deverão entrar no novo Bolsa Família

De acordo com informações da imprensa, Ministério quer inserir cerca de quatro milhões de brasileiros …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *