12 de junho de 2021
Início / Paraíba / Estado da PB é condenado a pagar R$ 60 mil por morte de bebê em hospital de João Pessoa
Arte em Festa
Hospital Edson Ramalho, em João Pessoa — Foto: Rizemberg Felipe/Jornal da Paraíba

Estado da PB é condenado a pagar R$ 60 mil por morte de bebê em hospital de João Pessoa

Demora na realização de parto cesáreo resultou na morte de uma recém-nascida em 2016, no Hospital Edson Ramalho.

O Tribunal de Justiça da Paraíba condenou o Estado da Paraíba a pagar R$ 60 mil de indenização por danos morais, devido à demora na realização de parto cesáreo, que resultou na morte de uma recém-nascida em 2016, no Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho.

O G1 entrou em contato com a assessoria da unidade, para saber porque houve demora para atender a paciente e se alguma medida dentro do hospital foi tomada sobre o caso. Até as 18h, nenhuma resposta foi obtida.

De acordo com o TJPB, a gestante deu entrada no hospital Edson Ramalho no dia 15 de julho de 2016. Ela foi colocada na sala de pré-parto e ficou aguardando o momento para o parto normal.

Porém, a paciente não conseguiu ter a criança por parto normal e somente no dia seguinte, no dia 16 de julho por volta das 16h, foi realizada uma cirurgia de emergência. O procedimento foi feito após a gestante perder muito sangue.

Depois da cesariana, o bebê foi encaminhado direto para a UTI Neonatal e morreu dois dias depois, no dia 19 de julho.

Segundo o juiz do caso, Francisco Antunes Batista, não há dúvidas que houve falha no atendimento médico, dado o tempo de espera entre a entrada da paciente na maternidade e a realização da cirurgia.

A gestante fez o pré-natal completo e logo que sentiu as primeiras contrações, foi para a maternidade e ficou internada cumprindo todas as determinações dadas pelos médicos. Portanto, conforme o juiz, o dano moral está devidamente comprovado.

“A perda de um ente querido, por si só gera dano moral que deve ser indenizado. No caso em tela, a recém-nascida falecida era a primeira filha do casal. Assim, todos os planos do casal foram destruídos com a morte da filha, gerando enorme sofrimento”, disse na sentença.

O juiz também decidiu que neste caso indenização por danos materiais não é válido, já que no caso do falecimento de uma pessoa recém-nascida não há dano material a ser indenizado.

Inscreva-se em nosso canal!

Sobre pbpeisf

PBPE - Informação Sem Fronteira. As principais notícias do Estado da Paraíba e de Pernambuco você encontra aqui. Confira também os destaques locais das duas cidades irmãs, Itambé-PE e Pedras de Fogo-PB. Notícias, política, entretenimento, cultura, eventos, tecnologia, saúde, educação, esportes, oportunidades e muito mais! Serviços, produtos, downloads, humor, links úteis e notícias do Brasil e do Mundo.

Confira Também

Prefeito de Alhandra, Marcelo Rodrigues, vai à Brasília desbloquear recursos para conclusão da Creche no bairro Bela Vista e investimentos em Educação

O prefeito de Alhandra, Marcelo Rodrigues, está no Distrito Federal. Ele chegou em Brasília nesta …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *