13 de junho de 2021
Início / Paraíba / Governador sanciona lei que torna obras de Pinto do Acordeon Patrimônio Cultural e Imaterial da Paraíba
Arte em Festa

Governador sanciona lei que torna obras de Pinto do Acordeon Patrimônio Cultural e Imaterial da Paraíba

Artista paraibano gravou cerca de 20 álbuns ao longo da carreira; reconhecimento foi feito por lei.

A lei publicada no Diário Oficial do Estado do último sábado (13), de autoria do deputado Delegado Wallber Virgolino, em que torna a obra do cantor e compositor Pinto do Acordeon Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado da Paraíba foi sancionada pelo governador João Aevedo.

O projeto de lei foi aprovado por unanimidade na Assembleia legislativa, durante uma votação realizada no dia 18 de junho.

Francisco Ferreira Lima, o Pinto do Acordeon, nasceu no município de Conceição, no sertão paraibano. Se tornou popular a partir de apresentações que realizava junto a trupe de Luiz Gonzaga. Ele gravou cerca de 20 álbuns durante a carreira. ‘Neném Mulher’ é uma das músicas mais conhecidas do repertório.

Na justificativa da lei, o deputado afirma que “não restam dúvidas quanto ao merecimento do reconhecimento”. Além disso, pontua que entre as obras de Pinto do Acordeon, há “pérolas da música nacional”, que já foram interpretadas por artistas como Elba Ramalho, Dominguinhos, Raimundo Fagner e pelo Trio Nordestino.

 

ClickPB

Inscreva-se em nosso canal!

Sobre pbpeisf

PBPE - Informação Sem Fronteira. As principais notícias do Estado da Paraíba e de Pernambuco você encontra aqui. Confira também os destaques locais das duas cidades irmãs, Itambé-PE e Pedras de Fogo-PB. Notícias, política, entretenimento, cultura, eventos, tecnologia, saúde, educação, esportes, oportunidades e muito mais! Serviços, produtos, downloads, humor, links úteis e notícias do Brasil e do Mundo.

Confira Também

Prefeitura de Pedras de Fogo atende MPPB e demole construções irregulares em áreas verdes e espaços públicos

A Prefeitura de Pedras de Fogo demoliu, na última terça feira (08), diversas construções irregulares …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *