26 de fevereiro de 2021
Início / Pernambuco / Camutanga, Ferreiros e Buenos Aires são as cidades que mais investem em saúde, na Mata Norte
Arte em Festa

Camutanga, Ferreiros e Buenos Aires são as cidades que mais investem em saúde, na Mata Norte

O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou a relação dos gastos dos municípios brasileiros na área da saúde, ao longo de 2017. Na Mata Norte, composta pro 18 cidade, apenas uma cidade está acima da média nacional, que é de R$ 403,37 por habitante. Camutanga, município com apenas 8.493 habitantes é a cidade na região que mais investe em saúde, por habitante, na Mata Norte.

Logo após Camutanga a cidade vizinha, Ferreiros, foi o segundo município da região que mais investiu em serviços públicos de saúde. Apesar de ficar abaixo da média nacional a cidade investiu R$ 400,65. As duas cidades estão entre os dez municípios do estado de Pernambuco que mais investiram na área, em 2017.

Em seguida, na terceira posição, bem a cidade de Buenos Aires que investiu, em 2017, R$ 360,97 por habitante.

O levantamento do CFM busca evidenciar uma conta difícil de fechar: a manutenção e ampliação de atendimentos na atenção primária à saúde, que vem ficando sufocada pelo subfinanciamento do SUS. O pente-fino do conselho levou em conta o valor médio aplicado pelos gestores municipais com recursos próprios em Ações e Serviços Públicos de Saúde (ASPS), declaradas no Sistema de Informações sobre os Orçamentos Públicos em Saúde (Siops), do Ministério da Saúde. Foi evidenciado por meio do cruzamento de dados que, nacionalmente, os municípios menores (em termos populacionais) arcam proporcionalmente com uma despesa per capita maior.

Em 2017, nas cidades com menos de cinco mil habitantes, as prefeituras gastaram em média R$ 779,21 na saúde de cada cidadão – quase o dobro da média nacional. Para quem acha que o investimento maior pode ser facilitado em pequenas populações, o coordenador da Comissão Nacional Pró-SUS do CFM, Donizetti Giamberardino, afirma ser exatamente o contrário. “É mais difícil. Os municípios menores ficam mais prejudicados porque eles precisam criar os mesmos mecanismos (de saúde e assistência) de cidades que têm um milhão de pessoas. Isso fica muito mais caro para eles”, explicou.

Recursos são mal geridos, diz Cremepe

Para o diretor do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), André Dubeux, o cenário encontrado pelo levantamento tem multifatores. “Acho que há um subfinanciamento, mas também os poucos recursos que existem são mal geridos”, avaliou. Segundo ele, enquanto não houver melhor distribuição e gestão de recurso, dentro de uma lógica de regionalização, haverá problemas de assistência em qualquer cidade, independentemente do porte.

Usando como exemplo o Recife, Dubeux comentou que a Capital tem complexidade de demandas em saúde, além do próprio volume populacional (quase dois milhões de habitantes) e territorial, que implica em maiores gastos de saúde. A cidade teve, de acordo com o relatório, custo per capita de R$ 340,97 em saúde. Em nota, a Secretaria de Saúde da Capital informou que, em 2017, foram destinados R$ 557 milhões de recursos próprios para despesas com ações e serviços públicos de saúde, representando um crescimento de 22% em relação a 2014.

 

Giro Mata Norte

 

Inscreva-se em nosso canal!

Sobre pbpeisf

PBPE - Informação Sem Fronteira. As principais notícias do Estado da Paraíba e de Pernambuco você encontra aqui. Confira também os destaques locais das duas cidades irmãs, Itambé-PE e Pedras de Fogo-PB. Notícias, política, entretenimento, cultura, eventos, tecnologia, saúde, educação, esportes, oportunidades e muito mais! Serviços, produtos, downloads, humor, links úteis e notícias do Brasil e do Mundo.

Confira Também

Segundo a prefeitura, normas estão em vigor e valem, a princípio, por 30 dias. Número de casos e mortes por Covid-19 teve aumento nos últimos dias, informou a administração municipal.

Decreto proíbe abertura de bares e restaurantes após 20h e limita número de fiéis em igrejas em Nazaré da Mata

Segundo a prefeitura, normas estão em vigor e valem, a princípio, por 30 dias. Número …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.