27 de setembro de 2020
Início / Paraíba / Suspeito de matar esposa afogada queria seguro de R$ 400 mil, diz polícia
Arte em Festa Recepções

Suspeito de matar esposa afogada queria seguro de R$ 400 mil, diz polícia

Foi preso, na tarde desta segunda-feira (17), pela Polícia Civil, o marido da mulher que morreu afogada na praia do Bessa, em João Pessoa, na madrugada do dia 6 de agosto. O juiz plantonista da 3ª Vara Criminal expediu o mandado de prisão preventiva no último sábado (15).

A morte de Natália Donato de Lima, de 28 anos, segundo marido, foi acidental. Mas exames concluíram que Natália sofreu uma pancada na cabeça antes de morrer.O corpo dela foi exumado no dia 27 de agosto.

De acordo com a Delegacia de Homicídios de João Pessoa, o crime pode ter sido motivado por causa de um seguro de vida no valor de R$ 400 mil. A suspeita é do delegado Reinaldo César que investiga o caso, uma vez que o acusado era o único beneficiário.

O CASO

Segundo o relato do marido, eles resolveram dar um mergulho durante a madrugada na praia do Bessa, e a esposa se afogou. Ao amanhecer, a Polícia Militar encontrou o corpo da vítima na areia da praia do Bessa.

O casal havia se mudado do Rio de Janeiro para a Paraíba há quatro meses, na época da morte da mulher. O corpo dela foi exumado a pedido da Polícia Civil para o prosseguimento das investigações. O delegado Reinaldo Nóbrega, da Delegacia de Homicídios da Capital, está no comando do caso.

 

PBAGORA

 

Inscreva-se em nosso canal!

Sobre pbpeisf

PBPE - Informação Sem Fronteira. As principais notícias do Estado da Paraíba e de Pernambuco você encontra aqui. Confira também os destaques locais das duas cidades irmãs, Itambé-PE e Pedras de Fogo-PB. Notícias, política, entretenimento, cultura, eventos, tecnologia, saúde, educação, esportes, oportunidades e muito mais! Serviços, produtos, downloads, humor, links úteis e notícias do Brasil e do Mundo.

Confira Também

Drogas escondidas em cabos de vassouras são apreendidas em presídio de Santa Rita

Uma mulher foi detida suspeita de levar a droga para a unidade penitenciária. Material estava …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.