20 de outubro de 2018
Início / Mais Notícias / Bebê palestino morre intoxicado por gás lacrimogêneo em Gaza
Kero Site - Agência Digital

Bebê palestino morre intoxicado por gás lacrimogêneo em Gaza

Um bebê de 8 meses morreu na noite de segunda-feira (14) devido à asfixia causada pelo gás lacrimogêneo lançado pelo Exército de Israel em Gaza durante os protestos de ontem, informaram fontes oficiais da Palestina.

Ashraf Al Qedr, porta-voz do Ministério da Saúde palestino, confirmou a morte da menina, Laila al Gandor, subindo para 59 o número de mortos nas manifestações contra a inauguração da Embaixada dos Estados Unidos em Jerusalém e também na Grande Marcha do Retorno.

Além disso, mais de 2,7 mil palestinos ficaram feridos, a metade deles por bala ou estilhaços.

  • Paramédicos palestinos erguem os braços em meio à fumaça sinalizando que estão apenas recolhendo mortos e feridos na fronteira entre Gaza e Israel, em conflito após protestos contra a inauguração da embaixada dos EUA em Jerusalém (Foto: Thomas Coex/AFP)

Os protestos tiveram a participação de famílias inteiras, atendendo uma chamada do Hamas. Pais, mães, idosos e crianças, alguns dos quais estavam na vanguarda dos protestos.

No entanto, no caso de Laila, sua mãe estava com um grupo de pessoas a um quilômetro de distância da linha da fronteira, perto de barracas de campanha instaladas pelos organizadores, mas o gás lacrimogêneo estendeu até esta área.

 

G1

Inscreva-se em nosso canal!

Sobre pbpeisf

PBPE - Informação Sem Fronteira. As principais notícias do Estado da Paraíba e de Pernambuco você encontra aqui. Confira também os destaques locais das duas cidades irmãs, Itambé-PE e Pedras de Fogo-PB. Notícias, política, entretenimento, cultura, eventos, tecnologia, saúde, educação, esportes, oportunidades e muito mais! Serviços, produtos, downloads, humor, links úteis e notícias do Brasil e do Mundo.

Confira Também

‘Um milagre por dia’, diz filho de Arlindo Cruz ao comentar saúde do pai (VÍDEO)

Arlindo Cruz está há três meses em casa, se recuperando de um AVC que sofreu em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *